SIC…transit gloria mundi

Os dias de ontem e hoje foram tristes, com exemplos de uma mediocridade muito pequenina, face ao que se está a passar na Grécia e na Suécia, rondando o inacreditável…do jornalista da SIC que questionou veementemente um Secretário de Estado sobre o custo da ajuda a estes dois países, até ao costumeiro assomo de populismo, por parte de um já popular populista, que nas populistas manhãs da TV portuguesa nos brinda com algo parecido a uma campanha de imagem própria…até ao infeliz (nem lhe posso dar outro nome) que fez a piadinha no Twitter do David Fonseca, sobre os concertos de solidariedade, ou um deputado que faz jogos políticos no meio da tragédia…pelo meio, um coro de vozes que se levantou na retaguarda apenas confirma a forma escondida como nas redes sociais se desenvolvem as alcateias de serviço, orquestradas pelos “ídolos”e as suas agências de comunicação, ou apenas pela mera existência ínfima de alguns.

Temos da Europa apenas uma imagem de fluxo de dinheiro, ou de destinos mais ou menos na moda para aplacar o nosso provincianismo militante. É triste que para alguns portugueses, chorar os nossos mortos significa abandonar os outros ao fogo e ao mar. É triste que seja essa a ideia de solidariedade para a Grécia, que foi dos primeiros países a colocar-se à disposição para um apoio face nossa própria tragédia. Mas isso já não interessa…

Miles in doc

De acordo com a Deadline, um novo documentário sobre Miles Davis irá surgir no início de 2019. Realizado e produzido por Stanley Nelson, um nome ligado a documentários como “The Black Panthers: Vanguard of a Revolution”, “Freedom Riders” e “Tell Them We are Rising: The Story of Black Colleges and Universities”, o documentário sobre Miles chamar-se-à “Miles Davis: the birth of cool”, e estreará na PBS e na BBC2.

O artigo completo pode ser visto aqui.

Crédito da imagem: Desconhecido. Solicito informação

Summer’s (almost) gone

Para aqueles que abdicam da praia, por estar nublado…

Ao caminhar pelo areal, num dia em que o cinzento escuro das nuvens por vezes se recorta em pedaços de céu azul, reparem em como a cor do mar muda, de um prateado intenso, para um azul esverdeado que se apresenta tão vivido quanto mais intensa for a luz. É algo para se ir apreciando pela caminhada, por entre a luz do que nos rodeia e, por vezes as nossas sombras.

Vale a pena ver como a natureza, nos momentos que pensamos menos oportunos ou agradáveis, se revela um tão fiel espelho de nós.

PS – Deixe o telemóvel junto dos seus. Desfrute o momento.

Quietude urbana

Apesar da greve dos camionistas aqui no Brasil ter afetado bastante o fluxo normal de carros em S. Paulo, durante a semana passada, esta imagem é a exceção que ilustra uma muito bonita manhã de Domingo. Ontem e hoje notou-se, pelo menos para já, um certo regresso à normalidade.

Crédito da Imagem: Fourfeetoneworld.com