Geotime

Depois de algum tempo afastado, decidi voltar ao Geocaching. Com efeito, com uma vida profissional que faz com que cada momento de descanso seja aproveitado exatamente para isso, o tempo para as grandes caminhadas e para o hiking vai sendo menos (apesar de alguns percursos estarem em preparação, mas sem data prevista). Preciso de algo que me permita praticar mais perto, e ao mesmo tempo, ser mais uma solução para aproveitar não apenas os tempos livres das viagens em trabalho, mas igualmente alguns momentos nas viagens de lazer. O Geocaching é ótimo para descobrir territórios, culturas, saberes, e tem uma comunidade muito ativa. Não pratico há já alguns anos e, para ser sincero, tenho algumas saudades do sentimento de mistério que estas caixinhas provocam, e daquela ansiedade que surge ao abrir, transformando-se em prazer quando se encontram e se abrem, sendo que algumas são mesmo muito interessantes.

Já agora, o meu handle é: paulomcheleno .Estejam à vontade para contactar.

Crédito da imagem: Geocaching.Com

Ainda mais férias…

Confesso que não me lembro de chegar a um período de férias com um grau de exaustão tão grande como este. Sim, eu sei…é algo que digo frequentemente (porque frequentemente chego exausto às férias). E sim, como alguns dizem, talvez seja a velhice. Mas desta vez o cansaço é mesmo extremo, quase que chegando ao fundo dos ossos, bem fundo na alma…é preciso mesmo parar. Mas, ainda assim, fecho os olhos e respiro fundo…e na harmonia da respiração já hoje senti a mente andar por aí, numa muito agradável viagem de final de tarde…vem aí a praia (espero), o estar com os amigos, o ler…o desfrutar de alguns finais de tarde ao ritmo do nada e o saborear de música…muita música. Vêm aí mais fotografias no Behance, mais podcasts (com a nova série a iniciar-se para a semana com novidades decorrentes das lições aprendidas), mais escrita…em suma, mais eu, mais paz…mais pensar no futuro.

Omnia in micro – 4

Nas férias sentia, claro, paz. Trazida pelo sol quente ou pela neblina mística, que surgiam na praia…uma aparente dicotomia, unida por extremos, mas gerando sempre harmonia, e nela, consubstanciando-se essa paz. Igualmente o descanso, ou a dedicação aos seus projetos particulares, formavam uma nova dicotomia, mais mental, herdando essa paz, irradiada da alma…mas foi ao cuidar do seu bonsai, da terra e da sua rega, que sentiu as férias como o regresso a um estado puro em si mesmo…compreendeu então que a vida nada mais é do que o caminhar do essencial, para o essencial, deixando-se fluir por vários níveis da nossa existência, sem partir e sem chegar. E esse, no âmago das rotinas diárias, é o verdadeiro Caminho do Meio, individual, de cada um.

Crédito da imagem: Desconhecido. Solicito informação.

Descanso

Desde que regressei do Brasil que não tive um momento de verdadeiro descanso, tal como tenho neste final de semana. Foram duas semanas intensas, e que apenas agora me permitem simplesmente deitar a cabeça e fechar os olhos, ou trabalhar nas novidades no meu blog, que vão avançando a um ritmo estável. Espero já este fim de semana, ou no próximo, iniciar a distribuição das mesmas (com alguns ajustes iniciais que possam ser necessários).

Duas formas de desligar…de descansar e de caminhar…

Crédito da imagem: Paulo Heleno