Um tempo…

mw-1920
Crédito: Marcos Borga/Visão

Fui surpreendido este fim de semana pela notícia do falecimento de Diogo Freitas do Amaral. Falece um homem que sempre foi livre no seu pensamento, e na forma como baseado nele norteou a sua ação política, num caminho que não sendo único na realidade política portuguesa, foi com toda a certeza profundamente genuíno, e trilhado na evolução natural do seu pensamento político ao longo da vida, fiel apenas a si mesmo e ao serviço à sociedade, desde a fase turbulenta de implantação organizada da democracia cristã no período pós-1974 (com a criação do CDS), até ao desempenho de funções governativas num executivo socialista. Coisa rara na política portuguesa, marcada por uma certa lógica clubística…igualmente coisa rara, é a discussão de matérias e ideias de forma cordial, calma, reflexiva e assertiva, como o fazia Freitas do Amaral, e que nos faz muita falta.

Num mês que para mim foi de tempo sem tempo, sinto-me um pouco triste por voltar ao blog com esta inevitabilidade do tempo. Que descanse em paz.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.