LinkedIn – Uma visão pessoal

photo-1558009250-d3d2229fdf28
Crédito: Luca Onniboni via Unsplash

Não foi fácil escolher o tema deste primeiro artigo. Mas apesar do leque muito interessante de propostas, decidi começar por algo…mais simples. Qual o meu posicionamento na LinkedIn? Deixo algumas breves ideias sobre o tema, assentes na minha experiência de utilização, e numa lógica aberta e de partilha que pretende ser também uma apresentação do que esperar nestes artigos. Vamos então a isto.

O perfil e a página corporativa

Na LinkedIn, o perfil é uma janela para a comunidade. Nele se ilustra a caminhada profissional de cada um por via da experiência e competências adquiridas, bem como a forma de relacionamento em contexto mais profissional, ambos definindo um posicionamento individual. De igual forma, as organizações possuem páginas corporativas, sendo igualmente uma montra do posicionamento pretendido no mercado. As duas estruturas podem, a meu ver, existir, mantendo as respetivas características e buscando uma sinergia consubstanciada numa forte relação Win-Win entre colaboradores e organizações, baseada no alinhamento entre employee e employer branding como foco de melhoria contínua mútua, potenciando o sentido de propósito e gestão de carreira dos colaboradores, bem como uma solidez acrescida na mensagem corporativa.

Pessoal Vs Profissional

Se pessoas existem que defendem a exclusão de temas pessoais (como hobbies ou experiências de vida) na LinkedIn, outras defendem o oposto. Confesso que prefiro a segunda visão. Uma comunidade profissional é, antes de mais, uma comunidade de pessoas, e as suas dinâmicas devem ter os seus fundamentos na relação humana, potenciando o relacionamento profissional. É um pressuposto que vai norteando a moderna visão do ambiente organizacional, sendo o mesmo válido para este ambiente de rede, fazendo com que uma partilha ocasionalmente mais descentrada do foco profissional, dentro dos limites do que se entende partilhar, contribua para um networking mais completo. Ainda assim, a caracterização mais profissional desta rede convida a que não se entenda a mesma como passível de utilização similar a Facebook ou Instagram. Os objetivos de cada uma são diferentes, nada se ganhando com uma atitude relativista face à essência mais corporativa da LinkedIn.

Generalização Vs. Focus

Dependendo de como se encara a atividade profissional, existem várias formas de utilização da LinkedIn. Se alguns se focam na sua atividade, e em temáticas próximas, outros existem com uma visão genérica, sentindo que o que fazem é uma peça de uma engrenagem interdependente na organização, sendo relevante o conhecimento transversal dessa interdependência, desde a dinâmica operacional à dinâmica humana. Acredito nesta visão, não apenas implementando-a na minha rede de contactos, mas igualmente partilhando publicações e artigos não apenas sobre temáticas específicas da minha atividade, ou sobre a organização a que no presente me encontro ligado, mas igualmente com enfoque na interdependência atrás referida, na ótica da inovação e melhoria contínua. Da mesma forma, e porque esta dinâmica não se inicia ou termina dentro das organizações, não isolo estas da influência que a envolvente nelas exerce, ou na forma como as organizações podem agir nessa envolvente, algo cada vez mais valorizado pelos colaboradores na busca de um propósito para a sua atividade, bem como pelos consumidores, na hora da escolha, não apenas de um produto, mas igualmente dos valores com que desejam ser identificados.

Relevância e qualidade dos conteúdos

Entendo que todos os conteúdos devem ser integralmente lidos antes de serem partilhados, buscando uma ideia real da sua qualidade, e do potencial impacto na rede de contactos. Vivemos no primado da informação, sendo a obtenção da mesma uma prioridade de profissionais de diversas áreas que desejam obter a maior qualidade com uma eficiente utilização do tempo disponível. A existência da perceção de que tal é conseguido numa página ou num perfil é, em minha opinião, umas das mais fortes conexões entre o emissor de conteúdos (de autoria própria ou partilhados), e o recetor dos mesmos.

Respeito pelas opiniões

Ao colocar um conteúdo, as respostas ao mesmo podem ser mais ou menos visíveis, elaboradas ou intensas. Em qualquer dos casos podem existir opiniões diferentes, expressas de forma mais ou menos contundente. Antes de responder, acho sempre importante, até como forma de respeitar o interlocutor, tentar perceber os fundamentos da tese apresentada. As opiniões podem ser diferentes, mas isso não impede que não possam ser uma fonte rica de aprendizagem de novas visões, um foco de valorização pessoal. Quando respondo, tento que a pessoa tenha igualmente esta noção, na perspetiva de criar um saudável canal de comunicação.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.