Confusões britânicas II

Vim sem mala.

H

eathrow estava uma confusão nestes dias em que por lá passei…malas perdidas de vários voos literalmente povoavam as chegadas do Terminal 2. Afinal, e apesar das mensagens da empresa de handling dizendo que não se sabia do paradeiro da mala, ela estava lá, referenciada pelos sensores, mas perdida no meio de um dos imensos montes de malas espalhados pelo terminal. Com os tempos que eu tinha, ou a procurava, ou perdia o voo. Voo este que correu de forma calma, e, já em Lisboa, uma história engraçada. Já à espera de um táxi em Lisboa, diretamente na fila paralela à minha, uma rapariga perguntou-me se ia para Sete-Rios. A minha preocupação devia ser mesmo muito evidente (o expresso partia para Leiria pelas 00:15) para ela me perguntar isso, e era idêntica à dela, uma vez que iria apanhar o mesmo autocarro expresso. Respondi-lhe que sim, ao que ela perguntou se poderia ir comigo, enquanto saltava a pequena corrente para dividir as filas. Foi a minha vez de dizer que sim, e ao mesmo tempo ia descobrindo que ela tinha ido e voltado de Londres nos mesmos voos que eu, e que era de Coimbra. E assim,  um dia que foi profundamente stressante, acabou com uma muito animada partilha sobre viagens, destinos, horizontes e sonhos, estrada a fora, num autocarro expresso onde a partilha não deixou ninguém dormir. Peço desculpa aos lesados 🙂

Obrigado pela companhia, Rute 🙂 talvez um dia nos voltemos a encontrar numa viagem qualquer, por esse mundo fora.

Crédito da imagem: Desconhecido. Solicito informação.