Blogs seguidos: TRABALHOS NO ARMAZÉM DO BARREIRO — EPHEMERA – Biblioteca e arquivo de José Pacheco Pereira

Parte das caixas esvaziadas dos livros vindos do Cadaval.

via TRABALHOS NO ARMAZÉM DO BARREIRO — EPHEMERA – Biblioteca e arquivo de José Pacheco Pereira

Fiquei particularmente impressionado com este post. Há uns anos atrás conheci uma pessoa que fazia restauro de carros antigos, e que me dizia que por vezes encontrava carros em armazéns velhos, e mesmo no meio do mato. Ao ver estes posts do Ephemera, que sigo sempre com atenção, fico sempre com a sensação que a nossa história está meio perdida um pouco pelo desinteresse em relação ao passado, seja em caixotes de cartão perdidos num armazém citadino, ou em papéis espalhados por barracões por vezes perdidos no meio do nosso pequeno país, de enormes esquecimentos e ausências feito. É pena, é realmente muita pena…nem tudo o que não é digno de estar num museu é ausente do tempo que serviu, fazendo-nos a todos avançar. Bem haja para toda a equipe do Ephemera, que com o seu esforço nos faz contemplar o nosso futuro, para além do nevoeiro do presente.

Crédito da imagem de destaque: Oakland Schools

Tagged with: